sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Poeteiro - um estudo de caso

Todos vocês já estão carecas de saber como são, em geral, os comentários da internet: "que lixo!", "aqui só tem comentário idiota" e coisas desse tipo. Parece que ser mal-humorado e reclamão virou regra, e tem gente por aí que vive disso. Mas será que não há nada que possamos fazer para mudar essa realidade?

Aí você vira pra mim e diz: "cara, você é um cínico! Como você pode se chamar de malcriado e falar de comentários malcriados?", ao que eu te respondo: peraí, gafanhoto! Uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa!

Vou relembrar aqui minha trajetória: eu comecei como SacanaRJ, mas tinha tanto nego mimizando e enchendo a porra do saco que eu comecei a distribuir porrada, e resolvi mudar para MalcriadoRJ. Mas quem me acompanha (tipo meus mais de 150 seguidores no Disqus, sorry, invejosas) sabe que eu comento muita coisa séria e proveitosa.

Alguém falou zoeira? Sim, também gosto de zoeira, mas pode reparar que não falo só zoeira. Mas vamos parando por aqui, porque este post é sobre o Poeteiro, e não sobre o MRJ.

Quer dizer, é e não é, porque, afinal, eu sou o Poeteiro.

A reação de alguns ao descobrir que eu sou o Poeteiro. ='(
Tenho comentado há alguns meses no Meiobit, mas sabe aquela pessoa ainda apaixonada pela ex? Pois é, este sou eu, às vezes. Eu continuo dando lá umas passadas no Gizmodo, e, por estar comentando no MB, foi inevitável comparar os comentários dali com os de lá. E uma luz se acendeu!

Já falei para vocês da minha tese, segundo a qual o que matou os comentários do Gizmodo foi exatamente a minha ausência, já que eu fazia as vezes de um xerife nos comentários. No MB, esse xerife também escreve posts, e atende pelo nome de Carlos Cardoso. Eu sou malcriado, mas o cara é grosso mesmo.

Aí eu pensei: e se houvesse um jeito de transformar os comentários no Gizmodo? Como sair daquela espiral que só faz afundar? Será que tem uma maneira? Em paralelo, a nossa turminha da zoeyra estava começando a zoar em versinhos nos comentário do ODZ porque...bem, porque sim!

Eureka! A partir daí, eu soube exatamente o que ia fazer! Bastava pegar o Vira-Lata, um dos meus desenhos preferidos da infância, e que só fala por trovas, e...zás!

A experiência durou apenas 4 ou 5 dias (não dava pra durar mais, é muito cansativo), e virou uma febre. A princípio, não houve grandes respostas, mas aí, de repente, neste post veio a grande inspiração:

Amigos traidores e fãs misturados.
A partir daí, foi sucesso de público e crítica. Muita gente aplaudiu, jogou flores e fez declarações de amor e isso é muito bom!

Com amigos como os que eu tenho, quem precisa de inimigos???
A coisa foi ganhando força e começou a inspirar pessoas a também poetar. Alguns por pura zoeira, outros porque passaram a gostar da coisa, mesmo!

Esta thread está aqui.

E a galera cada vez mais foi se amarrando!


Mas com essa cara de choro?




Estou cercado de fofoqueiros, meldels!!!

Acho que este post aqui tem uma das maiores threads de poetagem que eu vi por aí. Não, esta aqui foi maior! A febre estava no ápice. Mas é claro que, sem o Malcriado para ser o xerife dos comentários, a molecadinha local, que mitava com comentários babacas do tipo "mimimi" e faz threads ilógicas do tipo "passo-repasso" começou a ficar PUTA porque nosso amigo Poeteiro estava nas cabeças, sempre mitando, sempre o mais votado. E quiseram tirar satisfação.

Tomou a primeira...


Tomou a segunda e nunca mais voltou.

Quem é que consegue discutir com alguém que te sacaneia em versos? Fica ainda mais difícil quando o nível normal de seus comentários é desse tipo:



Mas o mais curioso é que teve gente que detesta o MalcriadoRJ e que curtiu bastante o Poeteiro!


Mas nem tudo foram palavras de amor! Surgiram até oportunidades de negócio!

O pior é que o Poeteiro virou uma febre para mim, também! Acabei me apaixonando, e por aqueles dias não se viu MalcriadoRJ nem no Meiobit!

Aliás, no Meiobit as discussões puderam ser um pouco mais aprofundadas (sério!) em forma de poema, como você pode ver no post desta thread aqui. O resultado:


Teve até nordestino cabra-ômi se rendendo:

Traduzindo: amei, mas tenho que manter a minha fama de mau!
Teve o habitual mimimi da molecadinha do Nescau, reclamando que ninguém dava mais atenção às suas gracinhas, mas...c'est la vie.

O mais legal talvez foi perceber quando a galera começou a poetar por si só!

Esse resolveu abrir o coração e poetar por conta própria! =)
E tinha gente até querendo discutir o uso do vernáculo! o.O

Dei só uma porradinha de leve, que este é amigo. ;)
Enfim, galera: foi bom demais ser o Poeteiro. Foi absurdamente divertido. Foi bom demais ver os comentários do Gizmodo melhorarem absurdamente durante aqueles dias.

O que? vc acha que eu não gosto do Gizmodo? Muito pelo contrário! Gosto tanto que, mesmo banido, ainda estou lutando para ver se ele volta a ser o que já foi um dia! Espero que alguém se dê conta do abandono que aquilo lá virou e mude os rumos!

Pra terminar, uma das que me deu maior prazer: Raposão do Ártico Cholando x Poeteiro. FIGHT!

Fica quieto não responde!
K.O.! E a galera vai ao delírio!
Vamos ser mais poeteiros, galera. Vamos fazer comentários legais!

MRJ